CAPÍTULO 4

♪ ♥ SORRI☺

 

Gostaram de ler o capítulo 4 “P vírgula, P ponto, 8-8-1998”?

O capítulo 5 e último, a seguir, são poemas e mini poemas compilados que poderiam ter sido eventualmente ideias chave para linhas melódicas de canções. Foram escritos no ano 2000.

O que significou para mim escrever este livro “Eu, Ninfa Artemis”?

Para mim, escrever este livro significou poder trazer o paraíso até ao deserto. Relatar aqui a minha vida aliviou a minha alma. É a forma de eu dizer: “Lembrem-se de mim porque eu existo. Eu estendo um abraço até vocês”.

O “cantor”, mencionado ao longo deste capítulo 4, foi a “porta” que a vidente brasileira referiu, reconheço isso hoje. Melhor dizendo, a forma como eu reagi à situação é que foi a minha “porta” para um outro mundo: a escrita e a música. Eu precisava de uma nova vida e ele, sem o saber, deu-ma através da ficção que eu criei na minha mente.    

O “cantor” cumpriu o seu destino na minha vida, tal como os músicos que conheci em Londres, referenciados no capítulo 2, e agradeço a todos eles, uma vez mais, a passagem pela minha vida. Foi marcante. O meu sincero agradecimento.

 

 

A todos os músicos e cantores deste mundo, desejo muitos anos a fazer o que gostam: música!     

               E a todos que me estão a ler:

 

um GRANDE SORRISO e um GRANDE OBRIGADA!

PAZ e AMOR!

 

Copyright © 2017-2021 NINFA ARTEMIS