Capítulo 3

VIDEOS

 

TEXTO DO VIDEO 1

Tu RW e as sete letras de canções que eu Ninfa Artemis escrevi para ti. As letras nunca te alcançaram embora, para que elas chegassem até ti, eu lutado tivesse.

CAVE” (caverna) é uma dessas sete letras. Vou apresenta-la.

Esta letra inspirou-me a fazer a canção "Cave" inserida no meu álbum "Sisyphean". Estás a ouvir o instrumental da referida canção.

O álbum "Sisyphean" tem cinco canções e todas elas inspiradas nessas sete letras. No entanto elas nunca te alcançaram. És inacessível!

Não quis esquecê-las e apresento-as aqui…

Apesar do estúdio de gravação de música ser caro; apesar de eu ter restrições de tempo para investir na música pois tenho emprego; apesar de ter sido quase sempre eu em quase tudo: fui eu que fiz a linha melódica de todas as minhas canções, fui eu que participei na produção de todas as canções, fui eu que cantei todas as canções e escrevi todas as letras; apesar de o inglês ser um obstáculo para mim pois não é a minha língua materna; apesar de sentir o cansaço do total de duas horas de viajem de carro, quase todos os dias, de e para o estúdio de música; apesar de investir tempo até à exaustão na gravação de um total de cinquenta e quatro canções: treze em espanhol, treze em português e três álbuns em inglês: “Extreme” com catorze canções, “Incense” com oito canções, “Sisyphean” com cinco canções e, um single também em inglês “Destiny versus Holidays”; apesar de isto tudo, que significou muito trabalho, empenho e dedicação, foi tudo muito mais fácil que alcançar-te pois, eu não o consegui!

Desejo-te felicidade. Um dia, eu também estarei em palco.

A todos aqueles que estejam a ler isto, juntos desejo que continuemos!

Vou-vos apresentar, na totalidade, as tais sete letras.

Ouvirão sempre o instrumental da canção que a letra, que estão a ler no ecrã, me inspirou a fazer.

Em cada vídeo, alguns comentários serão adicionados, tal como o faço neste vídeo.

A letra canção apresentada neste, bem como nos vídeos 2 e 3, são densas, talvez até depressivas. Nos vídeos seguintes as letras são mais divertidas -por exemplo o vídeo nº 4 com a letra “Feign Rape” (Violação Fingida), é muito engraçada! A linha melódica do último vídeo nº 7 acho-a muito bonita. Eis então a letra

CAVE

(CAVERNA)

 

REFRÃO

Não consigo fugir voando, Não consigo entender abrindo um livro, Não consigo esquecer mesmo que me dedique a muitas coisas, Este céu está em chamas, Largo a âncora, Diz-me adeus, Estou perdido, Isto parece não ter fim!

VERSO 1

Deixa-me sozinho, Deixa-me estar na minha caverna, Não me perguntes o que se passa comigo, Não me tentes consolar, Hoje sinto-me incapaz para a vida, Não consigo sair do meu cérebro, Não consigo sair deste estado de espírito, Amanhã quando eu estiver melhor, Mostra-me outra vez o teu amor por mim, Ajuda-me!

VERSO 2

Deixa-me descansar na minha caverna, Nada me interessa, Não quero saber se hoje o mar invadiu a estrada, Por favor não tentes levantar-me o ânimo, Hoje as palavras faladas soam tão barulhentas, Eu não consigo guardar as tuas palavras na minha caverna, Não há brecha na caverna, Nada entra, Nada sai, Por favor não precises de mim agora!

VERSO 3

Os pensamentos, as palavras e as omissões carga emocional têm, Eu estou em descarga emocional, é uma depressão? Eu não sei, É uma caverna dura, As suas dimensões são infinitas, O seu ponto médio não pode ser calculado, Tu não conheces este inferno, Estás a tentar proteger as minhas feridas somente com um penso curativo, Eu sou o único que me pode salvar a mim mesmo!

VERSO 4

Por favor, Não ponhas esforços em tentar entrar nesta caverna, Esta caverna pode ser retratada, De várias e diferentes maneiras, Todas elas sem regras, Deixa-me só, Vai lá para fora para a luz, Onde encontrarás ilusões, Que revestirão os teus dias de brilhos dourados! (fim de letra)

 

Obrigada por estarem a ler! Contudo tenho de acrescentar que esta letra não é autobiográfica: não sou dada à tristeza profunda ou à depressão embora saiba o que é a tristeza. Agora o próximo vídeo: canção “Hallucinogenic Gene” (Gene Alucinogénico)!

Video 1

  • YouTube Social  Icon

TEXTO DO VIDEO 2

Esta letra de canção “Hallucinogenic Gene” (Gene Alucinogénico), inspirou-me a canção “Hell” (Inferno) cujo instrumental se está a ouvir. Esta é uma das outras 7 letras para canção. Todas escritas em Agosto de 2007.

Tentei alcançar-te. Eis as minhas tentativas: em novembro de 2007 tentei-o através do teu site oficial mas acredito que não seja gerido por ti; em maio de 2008 tentei-o através do envio de um email a um dos teus advogados cujo endereço eletrónico estava visível no site da firma onde ele trabalha -eu pedi-lhe para ele te encaminhar o email que que acabava de receber com as 7 letras de canções, ele encaminhou-te as letras?; em maio de 2009 tentei alcançar-te enviando as 7 letras, por email, a um jornalista britânico teu amigo, ele encaminhou-as para ti? -vocês os dois assistiram a uma conferência nos EUA relacionada com extraterrestres.

Sabes porque é que nunca irás encontrar extraterrestres? Porque eles não querem ser encontrados! Pensa um pouco…porque é que achas que os anjos caminham ao nosso lado de forma invisível? A raça humana provavelmente iria depenar-lhes as asas para guardarem as penas como recordação! Os humanos são terríveis!

Antes de eu ter enviado essas sete letras ao teu amigo jornalista, antes disso, em fevereiro, já eu tinha enviado em teu nome, algumas garrafas de vinho do porto acompanhadas de uma breve apresentação minha, para os EUA e Reino Unido!

Eu fui persistente e à tua procura fui! As três garrafas enviei-as para os EUA! Uma foi para um estúdio de tatuagens em Los Angeles –li algures que era lá que fazias as tuas tatuagens; uma outra para os responsáveis de um clube de golf em Los Angeles –li algures que praticavas golf lá; e a terceira garrafa para o seguinte endereço: cantor RW, Los Angeles, EUA –a garrafa chegou lá…pelo menos ao posto dos correios da cidade! Dias depois foi-me devolvida com a embalagem toda danificada, penso que a caixa foi aberta no posto dos correios nos EUA.

Claro que também tinha que tentar o reino Unido, o teu país! Para aí enviei duas garrafas! Tendo sido uma para um bar –li algures que em tempos tinha pertencido aos teus pais e que ainda hoje existe; a segunda garrafa foi enviada para o endereço do teu novo casarão recém comprado (li algures por aí na internet).

Onde estão vocês famosos quando precisamos de alguém famoso?

Agosto: o teu casamento! Subitamente vejo a morada completa da tua casa nos EUA!... Muitos jornalistas presentes. Um deles filmou a chegada dos convidados à tua casa e era legível, embora com dificuldade, o nome da rua! Eu considerei mesmo a possibilidade de te enviar um CD com a gravação das canções do álbum “Sisyphean” e as tais 7 letras de canções nas quais o álbum se inspirava.

Mas eu nada te enviei.

 “Onde existe uma vontade, existe um caminho” – diz-se. Mas eu estava cansada de tentar alcançar-te. Desculpa-me. Estou mesmo muito cansada. Este mundo previsível cansa-me. Não há espaço para a fantasia!

Aqui vai a letra

HALLUCINOGENIC GENE

(GENE ALUCINOGÉNICO)

REFRÃO

A minha vida está um caos, Sorrio, Sou um tipo duro, Eu digo que tudo está bem comigo, Digo que eu consigo fazer tudo acontecer conforme eu quero, Mas eu ainda não sei quando, Irei fazer com que tu apareças na minha vida, Existe o gene do amor no meu sangue, Ele faz-me perseguir uma imagem, A tua! Este gene é alucinogénico, És real?

VERSO 1

Olho para cima para o céu, Olho para baixo para as luzes da cidade, Sempre gostei delas, Mas desejo que haja uma grande tempestade de relâmpagos, Que faça deitar abaixo toda a luzes elétrica da cidade, Preciso duma noite realmente escura, Para claramente ver as estrelas, Preciso de renovar a minha esperança, Ando à tua procura há tanto tempo, Que se as estrelas tivessem poderes mágicos, Eu lhes ordenaria que te encontrassem, E te trouxessem até mim…

VERSO 2

Preocupa-me ter de desistir, De te procurar um dia, Talvez seja hoje que te vá encontrar, Eu saio por aí, Mas as minhas relações amorosas são um fracasso, O amor não é uma ciência, Que eu possa estudar e prever, O amor não é um foguetão, Cuja trajetória eu possa estudar, A trajetória do amor é desconhecida, Mas eu conheço-me, Eu irei encontrar-te, Eu sempre consigo o que eu quero, Eu quero-te!

VERSO 3

Para mim o amor significa paixão, Significa amizade e respeito um pelo outro, Espero que gostes dos meus defeitos, Eu espero gostar dos teus defeitos, Não quero que sejamos como esses casais, Cuja paixão morreu de tédio há já muito tempo, Os pássaros voam, Os aviões voam, E as pessoas também voam numa filosofia alienígena, Não têm consciência um do outro, O medo de estarem sozinhos, É o que os mantêm unidos, Eu não sei quando, Eu irei fazer com que tu apareças na minha vida, Existe o gene do amor no meu sangue, Ele faz-me perseguir uma imagem, A tua! Este gene é alucinogénico, És real?

VERSO 4

Amorzinho, quando te irei encontrar? Caminho sobre uma ponte levadiça, Desperdiço tanto tempo à procura de um céu radioso, Que não vejo que debaixo dos meus pés a ponte está a afundar-se, A minha vida é um círculo, Estou sempre a sair e a conhecer novas pessoas, Quero que nós fiquemos juntos para sempre, Para sempre amando um ao outro, A minha vida está um caos, Sorrio, Sou um tipo duro, Eu digo que está tudo bem comigo, Digo que eu consigo fazer tudo acontecer, Na minha vida, Conforme eu quero…(fim de letra)

Video 2

  • YouTube Social  Icon

TEXTO DO VIDEO 3

"Nihilism" (Niilismo) letra de Ninfa Artemis.

Esta letra também me inspirou a canção “Hell” (Inferno) e “Times” (Vezes).

É a música a minha paixão?

A música faz-me sentir bem!… Faz-me sentir bem desde que eu me lembro de existir… Está-se a ouvir o instrumental da canção “Hell” do álbum Sisyphean!

Música…música…música! Tanto dinheiro devo eu ao estúdio de gravação de música! É a música a minha paixão?

Sim! A música faz-me sentir bem tal como o acabei de o afirmar há um segundo atrás! Procuro uma editora? Viajei de tão longe para encontrar liberdade…Eu sou a editora! Porque ponderei escrever 7 letras de canções para o cantor RW?

No início de Agosto de 2007, eu estava a gravar as últimas canções do meu álbum “Extreme” no estúdio de gravação. Em casa, o meu equipamento de gravação caseiro onde eu fazia sozinha os meus ensaios avariou! De repente já não gravava!

O meu equipamento de gravação era básico: uma vulgar e minimalista aparelhagem stereo de música com um leitor de CD´s, um duplo deck para leitura de cassetes e uma entrada para microfone de cabo para gravação de voz.

A execução musical e os arranjos foram feitos por somente um único músico, no seu próprio estúdio de gravação.

Esse mesmo músico tocou piano (melhor dizendo sintetizador), guitarra, entre outros. E assim criava o instrumental da minha linha melódica. Por sua vez, eu em casa, punha o instrumental da música a tocar na tal minha aparelhagem e, gravava a minha voz cantando. Depois ouvia a minha gravação, via onde eu era menos perfeita e repetia a gravação, vezes sem conta. Eram estes os meus ensaios…sem uma banda!

Eu e eu apenas!

Como eram criadas as minhas canções em termos técnicos?

A linha melódica de todas essas canções era feita por mim e usando somente a minha voz, uma vez que eu não toco instrumento algum. Depois no estúdio de música, a voz que eu trazia de casa gravada em cassete, era transposta para formato digital e “trabalhada” de forma a ter uma lógica “rítmica” a nível de bit. “Na música bit é Deus!” –insistia constantemente o músico do estúdio. Depois à minha voz eram acrescentados instrumentos musicais e era sobre esta versão que eu ensaiava.

Durante os primeiros tempos o ensaio foi severo. Eu não conseguia acertar em todas as notas e por vezes perdia-me no ritmo…era uma linguagem dura e estranha para mim. Antes eu nunca havia cantado, nem mesmo em Karaoke, portanto é fácil deduzir o quão caótico o cantar sobre um instrumental o era para mim…

Sumariando: Como crio uma canção? Canto para o microfone lá de casa, gravo a minha voz e depois vou ao estúdio de música. Aí, entrego ao músico a gravação da linha melódica com a minha voz. O músico procede então a correções técnicas necessárias e adiciona à voz alguns instrumentos tocados por ele. E é assim que eu obtenho a versão instrumental da minha canção!

Parece fácil, não? Mas não é.

As minhas circunstâncias eram, e são, peculiares: eu já há anos que não sou adolescente, o que dificulta um pouco a aprendizagem de algo totalmente novo quando a maioria dos músicos, e mesmo cantores, começa entre os 5 e os 7 anos a desabrochar para a música. Não tendo qualquer experiência ou formação musical ou mesmo, orientação de algum tutor musical, tive de aprender depressa, e sem ajuda, a cantar as canções sob um instrumental para gravação de um CD de música.

Nunca pensei que fosse uma tarefa impossível…não era impossível! Eu senti que poderia aprender sozinha e ensinar a mim própria.

Entretanto, eu estava a ficar farta de estar à espera da reparação da minha aparelhagem de gravação caseira. Depois de 15 dias de tédio e espera, tive uma forte intuição, melhor dizendo, uma ideia maluca vinda do nada: “Porque não escreves umas letras, em inglês, para o cantor RW?! Era mesmo uma intuição forte!

Intuições sempre as tive toda a minha vida; elas sempre me falaram a verdade, mas agora…começo a duvidar.

Que a intuição me perdoe pois estas dúvidas são apenas medos! Era uma intuição tão forte que eu não coloquei a possibilidade de não conseguir alcançar o cantor RW.

Aqui vou eu com mais uma letra

NIHILISM

(NIILISMO)

REFRÃO

Não me deixes aqui! Onde dez mil ventos infernais sopram violentamente, Com violência arrancar-me o coração do peito tentam! Onde estás tu? O niilismo e o inferno andam atrás de mim! Não me deixes aqui!

VERSO 1

Por dentro eu sangro em demasia, Os meus poros transpiram sangue, Existem por aí esquemas organizados, Para alcançar a felicidade, Esses esquemas já não me interessam, Ou nunca me interessaram, É quase madrugada, Acabei de adormecer, E já estou acordado novamente, É difícil adormecer ou comer, A esta hora ou a outra hora qualquer, Do dia ou da noite, A minha cabeça dói-me, Parece que bati com a cabeça contra uma parede de betão, Eu não acredito absolutamente em nada!

VERSO 2

Não sei que horas são, O meu relógio está algures no chão, Da última vez que vi as horas atirei-o contra uma parede, A luz está desligada, Está escuro aqui, Não sei se eu tenho insónia, Ou se é apenas o niilismo que tomou conta do meu humor, Conta da minha insónia, Da minha vida, Tudo parece derrubado, Em nada acredito!

VERSO 3

O amor está destronado, Eu escondo a minha tristeza, Dizendo que tenho uma depressão, Os médicos prescrevem-me alguns comprimidos de felicidade, Se eu tivesse dito que me sentia infeliz, Não teria tido direito a esses comprimidos, Eu não me encaixo em esquemas organizados, De alcançar a felicidade, Eu excedo a minha força, No meu esforço em encontrar o meu próprio caminho, Eu sobrecarrego a minha vida com as exigências dos outros, Eu tenho de agradar às exigências deles, Quando essas mudam, Eu tenho de mudar adaptando-me às novas exigências, A minha vida está fodid* e sobretaxada, Em nada acredito!

VERSO 4

O niilismo tem pulgas, E as pulgas são uma praga! Têm disponível um serviço de entrega porta a porta! E a cada canto das minhas crenças algo foi entregue, Não dá para distorcer, Não dá para contorcer, E não dá para esticar o niilismo em algo positivo, Estou a esgotar as possibilidades de alcançar algo positivo, Algo que valha a pena, Não há saída, Em frente a mim está uma parede, Vou usar o meu corpo como martelo para a quebrar, Irá doer menos que esta dor, Talvez eu ainda acredite em algo… (fim de letra)

Uma observação: acerca das letras de canção acabadas agora mesmo de serem lidas e acerca de comprimidos, quero dizer que eu evito, sempre que possível, a toma de qualquer tipo de comprimidos. Também quero acrescentar que eu durmo bem e que eu quando janto, durmo ainda melhor! É uma má ideia não nos alimentarmos correctamente. Obrigada a todos por permanecerem comigo ♥

No próximo vídeo: a letra para canção "Feign Rape" (Violação Fingida)!

Video 3

  • YouTube Social  Icon

TEXTO DO VIDEO 4

 

"Feign Rape" (Violação Fingida) de Ninfa Artemis. A canção “Times” (Vezes) do album Sisphean foi inspirada nesta letra "Feign Rape".

A minha tendência como cantora é mais rock, acreditando nas palavras do músico de estúdio. Vocês estão a ouvir o instrumental da canção “Times”, género blues. Não sei porque não cantei todas as minhas canções em género rock. Eu também adoro outros géneros musicais mas o meu modo de estar na vida…é mais rock! O que é que isso quer dizer? Energia!

Preciso de uma banda! Se eu quiser atuar ao vivo, vou precisar de uma banda! E eu ainda não a tenho! Não é fácil encontrar uma banda…além disso tenho um emprego o que limita a minha liberdade. Mas é o meu emprego que me sustenta e paga todas as minhas despesas, incluindo o número de horas investidas no desenvolvimento e, acabamento das canções no estúdio de música. Eu pago a este último, todos os meses, uma quantia de amortização da dívida e assim será, nos próximos anos vindouros. Não consigo pagar a enorme fatura relativa à utilização das inúmeras horas de estúdio de gravação, toda de uma só vez. Talvez um dia a minha música me possa apoiar financeiramente. De momento, é o meu emprego que paga a minha música e permite-me dar vida às canções. Ninguém, do lado de fora da música, imagina o dinheiro que se gasta nesta coisa das gravações! Quem não o sabe, e quiser saber, deve tentar gravar uma canção num estúdio de música…Acrescente-se ainda o pagamento da masterização da canção que permite melhorar a qualidade geral do som. A par disto há que também pagar para a canção estar disponível em lojas digitais. Depois há que tentar alcançar as pessoas, fans, rádios; depois há que conseguir angariar concertos junto aos promotores de eventos…e ainda mais isto e mais aquilo, enfim, é um trabalho que nunca mais acaba!

Eu gravei até ao momento 54 temas repartidos por cinco álbuns e um single: “Destiny versus Holidays”, esta que será a minha última canção. Digo isto com uma enorme tristeza.

Já foi trabalhoso convencer o músico do estúdio, e dono do mesmo, a aceitar este último tema…porque a minha dívida para com ele é elevada além de ele ter sempre entre mãos projetos de outros artistas e portanto, pouco tempo livre.

Ele aceitou, não só porque é meu amigo mas também porque sabe que eu tenho sonhos e que trabalho arduamente para os alcançar.

Ele confia em mim. Ele sabe que eu pagarei a dívida.

Vou tentar encontrar a minha banda de músicos fantásticos em Londres.

Vivo em Portugal. Não será fácil…

Para concertos, e ensaios, apanharei um avião às sextas-feiras ao final da tarde. Regressarei a Portugal domingo à noite.

Tenho mini férias no Natal, Carnaval, Páscoa e em Agosto.

Tirando isso, trabalho nos cinco dias úteis da semana.

Com tantas contas a serem pagas mensalmente não posso deixar o meu emprego. Quando eu começar a dar concertos, verei que decisões futuras poderei tomar… 

Já fiz os cálculos: se eu fizer os voos semanais e se não aparecerem despesas imprevistas, eu consigo fazer o que pretendo: Londres!

O alojamento nessa cidade será mais um fardo económico…mas para já não me preocupo. Um passo de cada vez: primeiro terei de encontrar uma banda que me queira aceitar e com a qual me sinta confortável trabalhar. A sua procura não será fácil mas o destino é meu amigo e além disso, mais famoso e mais fácil de alcançar que certos famosos aqui na Terra!

Agora a letra

FEIGN RAPE

(VIOLAÇÃO FINGIDA)

REFRÃO

Queres que eu faça amor contigo, Ou queres violar-me? Uma violação fingida! Pois eu desejo-te! Queres fazê-lo no chão? Num Porsche? Ou no chuveiro? Qual a tua posição favorita? Estou a falar de posições intelectuais? Claro que não! Quantos vezes queres fazê-lo?

VERSO 1

Procura o meu corpo, Anda aqui! Observa os flamingos, Vê como eles voam felizes no firmamento! Adivinha quantas canções fantásticas serão hoje criadas pelo mundo fora! Desejos expressos em palavras! O fogo da paixão stressa os desejos do Cupido! O deus do amor! Olha como as suas setas de amor, Se tornaram encaracoladas, Com a pressa de encontrar almas gémeas! Todas estas coisas estão a acontecer agora mesmo! E agora mesmo estou à espera, De uma resposta tua…

VERSO 2

Aproxima-te de mim, Quero segurar-te bem junto a mim, Não me desanimes, Estou à tua espera, Eu já todo nu estou, Olha só como malvado pode ser o mundo, As pessoas usam palavras, Como se máquinas de guerra fossem, Eu sou um santo, Eu uso palavras de amor, Eu dou-te força. Eu faço-te sentir segura, Além de ser um bom ouvinte, Um bom amigo, E um amante fantástico, Aproxima-te de mim…

VERSO 3

Vamos queimar todos os sermões sobre o pecado, Vamos diretamente para as raízes do amor, O meu amor trazer-te-á, Uma sorte diabolicamente fantástica, E trazer-te-á uma dose letal de dias malucos nestes dias imutáveis, Fazer amor comigo pode ser uma experiência extra corporal, Aproxima-te de mim…

VERSO 4

Queres que eu adormeça, Para me atacares de amor enquanto durmo?! Estás doida? O que devo eu fazer agora? Faço amor comigo mesmo?! Para de dançar nua à volta da cama! Anda aqui junto a mim agora mesmo! É uma ordem!!! (fim de letra)

Sim, eu acredito num grande amor! Acredito que um dia eu vá ser uma mulher feliz e viver um grande e, verdadeiro amor! ♥

Próximo vídeo: a minha quinta letra, uma das sete letras que te enviei RW…

Obrigada a todos por estarem aqui comigo! Vocês são maravilhosos e fantásticos!

Video 4

  • YouTube Social  Icon

  TEXTO DO VIDEO 5

Neste vídeo, eis a letra "Warm Underwater Lakes" (Lagos Submersos de Água Quentes) de Ninfa Artemis. Estão a ouvir o instrumental da canção Moonlight (Luar) do álbum Sisyphean, inspirada na letra deste vídeo que pertence ao lote das sete canções que eu queria apresentar a ti  RW, mas que nunca te alcançaram.

Para tal parece que primeiro necessito ser famosa…

Se eu vivesse numa zona que tivesse sofrido uma grande catástrofe, os famosos apareceriam. Os famosos sempre aparecem após grandiosas catástrofes!

Não são as catástrofes que vão ter com eles, são eles que vão de encontro às catástrofes! Eles são pessoas VIP (Very Important Person –pessoas muito importantes) bem como VNP (Very Nice People -pessoas muito simpáticas)!

Os famosos ficam no local de catástrofe para fazerem algum tipo de trabalho? Na maioria das vezes não, mas os famosos vão aparecendo na mesma por lá…

RW percebe de música. Ele apareceu para receber as letras de canção que eu escrevi para ele? Não! Este mundo é ilógico! Nós anónimos somos pessoas insensíveis!

Seremos? Talvez os famosos pensem que nós anónimos não sejamos suficientemente sensíveis.

Bem, as pessoas anónimas perseguem-nos até à exaustão, até parece que querem encurralar os famosos numa jaula, não é verdade?

Portanto, as pessoas anónimas são insensíveis? Não!

O que existem são pessoas anónimas ignorantes! A essas pessoas eu digo: dirijam-se a um estúdio de música, gravem uma canção e digam-me se após isso, se se sentem um deus!

Agora imaginem que a vossa canção era um sucesso estrondoso a nível mundial. Imaginem que tinham milhões de pessoas que eram vossos fans e que vos perseguiam por todo o lado, a tal ponto de se sentirem desconfortáveis na rua ou, noutro lugar qualquer… Agora imaginem acrescentar a isto, o olhar microscópico, atento e diário dos principais meios de comunicação social.

O que iríeis vós pensar acerca desta perseguição feita por pessoas anónimas que vocês não conhecem de lado algum? Talvez pensassem: gente louca! Insensíveis!

Preciso eu do RW? Foi uma ideia maluca, acho eu agora.

Eu pensei que eu seria capaz de lhe vender as 7 letras de canção e assim ter condições para deixar o meu emprego por uns tempos e, avançar no mundo da música…

No futuro, este será igual ao meu presente: mesmo que um dia eu venha a ser famosa, escreverei canções apenas para mim! Pois é: birra minha!

A seguir a letra

WARM UNDERWATER LAKES

(LAGOS DEBAIXO DE ÁGUAS QUENTES)

 

REFRÃO

Fecha os olhos, Como se nós estivéssemos a nadar em grandes e quentes lagos submersos, Tão diferente, Tão irreal, Tão especial e mágico…

VERSO 1

Eu tenho de partilhar contigo, Tenho de partilhar os meus pensamentos, Quando nós estamos juntos no chuveiro, Como há pouco, Enquanto eu ensaboo o teu corpo, Gotas de água caem sobre nós, Tu semi cerras os olhos, Eu abraço-te, Sorris, Como se estivesses a sorrir, A um sonho lindo…

VERSO 2

Sabes, Eu sempre quis ser, Um tipo de sucesso, Mas eu entrava em stress com o amor, Eu nunca fiquei à espera da sorte, Eu vivo para a velocidade relâmpago, assustadora e vertiginosa! Mas o amor é um obstáculo com garras, Eu tentava-me puxar para cima, E as garras do amor tentavam puxar-me para baixo!

VERSO 3

Sabias que, Os argumentos para a existência do Amor, Assemelham-se aos argumentos para a existência de Deus? Tão perfeito é, Que a sua não existência é inconcebível, Tão incrível é, Que uma revelação pessoal é necessária, Por tua causa passei a acreditar no amor (fim de letra).

Pessoas famosas de todo o mundo, eu desejo-vos o que eu desejo para mim: Felicidade!  ☺♥❀

Video 5

  • YouTube Social  Icon

TEXTO DO VIDEO 6

Letra “Love Poem” (Poema de Amor) de Ninfa Artemis.

A canção “Moonlight” foi inspirada nesta sexta letra do lote de sete. Estás a ouvir o seu instrumental.

“Serei eu um dia verdadeiramente feliz?” -perguntei eu a um colega de trabalho.

Não lhe coloquei a questão no local de trabalho mas numa outra cidade, onde ele no seu tempo livre através do tarot vislumbra o futuro!

O vídeo autobiográfico "About me: Ninfa Artemis" (Sobre mim: Ninfa Artemis) (em inglês) dividido em dez partes (vídeos), descreve o meu primeiro contacto com videntes. Era finais de 1998, S. Paulo (Brasil), ela disse-me: “Você vai ser um dia muito famosa”. Eu pensei: “Eu famosa?! Não vejo como! Tenho apenas o meu vulgar emprego!”

Meses mais tarde, após essa vidência, incidentes desagradáveis ocorreram. A vidente ao telefone dizia-me que eu tinha percebido erradamente: “Você vai ser muito feliz ao lado de um homem…mas não é esse cantor.”

Muitas e repetidas confusões amorosas, com esse referido cantor, fizeram com que quinze meses mais tarde eu começasse a escrever letras para canção.

A minha primeira letra foi escrita em Fevereiro do ano 2000, a um sábado de manhã. Estava um belo dia de sol embora fosse inverno. A letra chamava-se “Aha sim Gato” Na versão inglesa chama-se “Aha A minha decisão de enveredar pela composição da linha melódica das minhas canções foi também reflexo de uma consulta com um outro vidente.

Conheci este numa feira de esoterismo. Entre vários videntes presentes na mesma, a minha intuição levou-me a escolher este. Contei-lhe que tinha escrito várias possíveis letras para canção em português e perguntava-lhe se ele conseguia “ver” algo nas cartas do tarot sobre o que fazer com essas letras.

Expus-lhe também resumidamente a minha vida pessoal: sentia-me totalmente perdida. Toda a gente que eu conhecia estava casada, com filhos e eu estava sozinha com apenas algumas letras de canção que eu tinha escrito.

Era Julho de 2001, final da tarde, ele pergunta-me: “Porque é que não faz a composição melódica das suas próprias letras?”

Olho para ele pasma e respondo-lhe: “Mas eu não sei nada de música! Nem toco instrumento musical algum! Nem sequer cantora sou! Nunca cantei nem mesmo em Karaoke!” Ele coloca um tom de voz suave para me acalmar e diz: “Você consegue fazê-lo. Existem algumas coisas sobre si das quais você ainda não tem consciência. Também lhe posso dizer que conhecerá um homem no verão de 2003 que vai ser muito importante na sua vida!”. “O meu futuro marido?” -perguntei eu. “Não. Você depois verá quem é…”- responde-me ele.

Exatamente a 31 de Julho de 2003, foi-me apresentado aquele com quem viria a gravar, e a desenvolver, todos os meus projetos musicais – era o músico do estúdio! Ele era brasileiro, casado com uma portuguesa e há muitos anos a residir em Portugal.

O vidente falava português com um forte sotaque britânico. No final da sessão ele disse-me que era inglês, a viver em Portugal no Algarve e que também era músico.

Sobre esta vidência passaram-se 10 anos.

Em breve deixarei o estúdio de música. Os projetos musicais estão concluídos e entretanto os filhos dos meus amigos cresceram estando prestes a entrar na universidade. E eu? Muito mais perdida que em 2001!

Fiz muitas canções. Apenas isso. De resto tudo ficou parado no tempo.

Estou cansada, exausta e sem mais fugas possíveis. Não me resta mais nada.

“Destiny Versus Holidays"  (Destino versus Férias) é a minha última canção e nela canto o seguinte refrão: “Destino! Tu deves-me alguma felicidade! Ao menos paga-me umas boas férias!” e algures no meio da canção: “Um mau amuleto é a minha vida, nada do que eu faço dá certo…”

Serei eu um dia verdadeiramente feliz? O tal meu amigo do tarot, colega de trabalho, respondeu: ”A felicidade está na sua cabeça!”

Por isso é que eu na canção “Destiny Versus Holidays" (Destino versus Férias) canto: “Does happiness live only in my mind? Destiny fool my head with happiness!” (Será que a felicidade vive apenas na minha mente? Destino! Ilude a minha mente com a felicidade!). Eis a letra

LOVE POEM

(POEMA DE AMOR)

REFRÃO

Um castelo assombrado é o coração, Se a poesia vem do coração, Vem de um raide assombrado, És a minha sereia muito amada, No oceano do meu castelo, Quando cantas, Os fantasmas incómodos tornam-se dançarinos ou strippers, Tal depende do teu humor!

VERSO 1

Escrevo este poema de amor para ti, Os poemas de amor dão pistas, Histórias contam, Houve um tempo, Em que o inferno me viu jurar, Como jamais vira antes, Não ter paz de espírito eu jurei, Até que eu um grande amor encontrar! Aqueles eram acima de tudo dias de repressão, Fúria reprimida que eu enviava obcecadamente, Através de uma prisão de esperanças, Que solitariamente aumentavam e que não podiam ser libertas...

VERSO 2

Os poemas de amor fantasmas têm, Isso pode ser visto quando mais vulnerável estiveres, O coração outra vez está com medo, Talvez a falsidade não se tenha desvanecido, Talvez o amor tenha ficado apenas para magoar, A vida no seu eterno movimento, Talvez tenha trazido esqueletos em movimento, Movem-se na tua direção, Para te arrancar a tua devoção ao amor…

VERSO 3

Pelos padrões do amor, O mundo tem uma dura e rarefeita atmosfera, A onde se vive mal, Mas nós os dois temos uma boa vida, Quando estamos separados, Sentimo-nos imediatamente terrivelmente solitários, Nós depositamos um no outro confiança mútua e luxúria, Entre nós, após um conflito, Posso prever uma conexão eletrizante, E por vezes…uma ereção (fim de letra)

TEXTO DO VIDEO 7

"Sisyphean World" (Mundo Sisífio) –letra de Ninfa Artemis.

Esta é a última das sete letras para o cantor britânico RW e inspirou a minha canção “Sisyphean” (Sisifiano) do álbum com o mesmo nome.

Está-se ouvir o instrumental da canção.

Nos primeiros dias de dezembro de 2009 estava eu deitada na cama: “Porque tive aquela ideia estúpida? Sete letras de canção para o RW?! Dias a escrever aquelas canções para quê?! Porque é que não consegui ver que não iria alcança-lo?! Faz algumas canções a partir dessas sete letras!” –responderam-me os meus pensamentos.

Eu adorava a letra “Sisyphean World” e queria fazer esta canção.

Inicialmente pensava em gravar apenas esta canção.

Fazer canções não é um processo gratuito conforme já referi anteriormente e eu não sabia se o músico do estúdio estaria disposto a aceitar gravar mais uma canção: “Sisyphean” (Sisifiano), seria o nome dela…

Mas o meu pensamento não me deixava em paz! “Faz essa canção!!!”.  

O meu produtor disse que sim…

- “Você quer fazer apenas mais uma canção? Você diz apenas mais uma, certo? Uma e uma só, certo?” –perguntava-me o músico do estúdio em janeiro de 2010, não muito convencido de que esse seria o número correto.

- “Sim!” –respondo eu. “Podia por favor aceitar só mais duas novas canções? Por favor…” -pergunto eu ao meu produtor quinze dias depois. (Eram os temas “Times” e “Hell”).

- “Eu sabia!! Outra! Mais canções! Então são só mais duas canções?! Tem a certeza que são somente mais duas?! “ - replicava o meu produtor e aproveitou para me relembrar as imensas horas de estúdio já investidas.

 - Por favor…mais duas canções “Moonlight” e “Sky”. Pode ser? O álbum vai chamar-se “Sisyphean”! Terá um total de cinco canções! Juro que este número é definitivo! Por favor!… - pedia eu encarecidamente ao músico do estúdio, vinte dias depois. O músico quase que grita: “Insanidade!!!”

- “Você não quer abandonar o estúdio de gravação, pois não?! Você adora isto, não é verdade?” -ironiza o músico.

- “Se eu tivesse imenso dinheiro…eu faria muitas mais canções!” – refilo eu.

- “Você tem de começar a pensar em fazer atuações ao vivo! Faça dinheiro com as canções! Rentabilize todo o seu investimento na música!!” –argumentava ele.

Até hoje (janeiro de 2011) eu nunca atuei ao vivo e nunca recebi qualquer dinheiro pela minha música mas esta enche-me de felicidade! E enche-me igualmente de pena saber que terei de deixar o estúdio de música.

Em dezembro de 2010 eu concebi a letra de uma última canção e será o meu adeus ao estúdio de música: “Destiny Versus Holidays"  (Destino versus Férias) é o nome da canção. O músico aceitou esta última canção mas por instantes receei que não o fizesse pois fez um enorme silêncio antes de dizer que sim. Uma vez mais fez o que eu lhe pedi: gravações! Eis a letra de

SISYPHEAN WORLD

(MUNDO SISÍFIO)

INTRODUÇÃO

Conheces a lenda do rei Sísifo? Ele foi condenado, após a sua morte, a fazer rolar uma enorme rocha montanha acima até ao topo da mesma mas, quando estava quase a alcançar o topo, a rocha escapava-lhe das mãos e ele era compelido a recomeçar a rolar a rocha montanha acima, Isto repetia-se pela eternidade…

REFRÃO

Os dragões seres míticos são, Eles não existem, Não será escrito nas suas asas, Que a natureza será domesticada! Mundo Sisífio, Porque estragas tudo? Perto de uma grande evolução! Perto de uma grande destruição!

VERSO 1

Os humanos têm uma meta vencedora, Que os põe num buraco, Eles não param de o escavar, Os humanos tão orgulhosos da sua raça! A única raça capaz de sorrir, dizem eles! Os humanos sorriem enquanto esquartejam, Acima e abaixo do firmamento azul, Todos os recursos naturais, As feridas da natureza transformaram-se, Num salão de exibição da estupidez humana, As rochas murmuram avisos…

VERSO 2

Desenvolver maneiras de ser gentil para com a natureza, É entendido pela natureza doentia do ser humano, Como se papagaios fossem, Pois eles têm o mérito de papaguear as palavras dos anúncios publicitários, “Salvem a natureza! Salvem a natureza!”, Mas em diferentes latitudes, Eles conservam as mesmas atitudes! Os humanos vagueiam dentro de um manicómio, Todos unidos pela mesma loucura, Eles correm de um canto para outro, Pelo meio eles caem nos buracos por eles escavados, As tempestades nunca terão cavaleiros, A natureza nunca será domesticada, As rochas murmuram avisos…

VERSO 3

Para acelerar novos engenhos, Enquanto toda a gente toma uma bebida, Novos mecanismos são acionados, Partículas subatómicas despertadas, No mar selvagem, As sirenes dos barcos gemem de dor, A vida marítima já não se avista em abundância, Flores murchas cercam-nos, A alegria fugirá brevemente de nós, Os Anjos protectores da natureza, Tecem longos lamentos queixosos a Deus, O amor ao planeta Terra, Está a milhares quilómetros de distância, Em declínio, Tal como outros tipos de amor verdadeiro, As rochas murmuram avisos…

VERSO 4

Desperdícios excessivos e ridículos, Que serão pagos com meticuloso, Desespero humano, A natureza tem-nos um ódio assassino, Que não mais deseja esconder, Juízes severos do submundo estão a ser chamados, Para julgarem e condenarem os humanos, As rochas murmuram avisos… (fim de letra)

Video 6

  • YouTube Social  Icon

Video 7

  • YouTube Social  Icon

♥   Ver-vos-ei a todos um dia num concerto meu? Espero bem que sim…♥   

 

Copyright © 2017-2021 NINFA ARTEMIS